VELTA VAI MORRER NOS QUADRINHOS

Por Sabrine Kelmer

Está causando um alvoroço no meio artístico dos quadrinhos a notícia de que Velta irá morrer na saga denominada "Epopéia", criada pelo roteirista Elenilton Freitas.

Indagado sobre o assunto, Elenilton afirmou que não pretende recorrer ao velho clichê das "mortes e ressurreições", e que a loura gigante vai mesmo falecer e sem direito a retorno.

Emir Ribeiro, criador da personagem, consultado sobre a idéia da sua principal e mais conhecida personagem encerrar suas atividades, comentou:

"Interessante é que as histórias que eu produzi e ainda não foram publicadas quase que se encaminham para um final assim. Sendo que não ousei adotar esse final.

A idéia apresentada pelo Elenilton não me pareceu estapafúrdia e nem apelativa, e faz uso de fatos anteriores ocorridos em histórias passadas, para dar lastro ao seu roteiro."

Já existe e circula pela internet um texto criado pelo roteirista, onde Velta estaria falando para sim mesma, a respeito de seu triste destino na saga Epopéia:

"As vezes é preciso parar e listar nossas prioridades... De que adianta viver rodeada de gente, se poucos realmente se interessam pela nossa história? A gente pode sentir solidão no meio de uma festa… E se sentir feliz e realizada, plena e serena, estando completamente só… Estou buscando um pouco de solidão, de momentos só meus em que posso ser só Eu… Cuidar de mim mesma, fazer coisas que preciso... resolver meus problemas comigo mesma… Acho que já cumprí o meu papel... Nunca pensei que fosse pendurar minhas sadálias de salto... Assim como nunca pensei que fosse morrer..."

Obs.: Epopéia será uma mini-série em 06 edições, contando com a participação voluntária de vários prestimosos artistas e será publicada apenas na internet. Elenilton Freitas e Marcos Franco são os autores de Epopéia. A saga contará com Lagarto negro, Crânio, Juna, dentre outros .

Elenilton Freitas: cooperdados@gmail.com

Uma das candidatas à capa da parte final de Epopéia.

 




Velta 2011 ® Todos os Direitos Reservados - Emir Ribeiro